O Douro da Casa Alvão

Venha visitar-nos!

Event Info

2 de Agosto a 21 de Setembro de 2017
Galeria de Exposições

Domingos Alvão, (Porto, 1869-1946) foi aprendiz na casa Biel. Guardou desse tempo o conhecimento do espaço a fotografar, o olhar panorâmico, o profissionalismo (…)
A partir dos anos trinta muitas das fotografias que são assinadas por si, (rubrica-carimbo da Casa Alvão) são de facto executadas pelo seu sócio Álvaro de Azevedo, associado desde 1924 mas seu empregado, com um pequeno interregno, desde os 11 anos e de tal modo adaptado ao estilo Alvão que dificilmente se distinguem autorias.
As imagens do Douro resultam de uma encomenda feita em 1933 pelo Instituto do Vinho do Porto à Casa Alvão para levantamento exaustivo da região demarcada do Douro e das actividades ligadas à produção da uva e do vinho.
Domingos Alvão esteve presente com menor assiduidade do que o seu sócio que fez levantamentos exclusivos, como os dos marcos pombalinos, mas quase todo o trabalho está impregnado do olhar-Alvão, que ao contrário de Biel, recriava o contexto, introduzia elementos de um contemporâneo modernismo estruturalista, (quase-picados com perspectiva elevada, diagonais, os conjuntos entrosados de garrafas nas caves em Gaia, as sombras mais significativas que algumas das personagens ou motivos), organizando um geometrismo criador de formas inesperadas. O tema, naturalmente, não era propício a permitir uma visão de progresso. Num país em que a ideologia proclamava a vocação rural do povo, a “Nova Visão” tem de ser cautelosa e, decididamente, não desenvolve uma língua franca da paisagem e do homem (…)


 

 

 

 

Lista de Eventos